quinta-feira, junho 15, 2006

Viagem Barcelona

Viagem Barcelona As comemorações dos 150 anos do nascimento do arquitecto catalão Antoni Gaudí, no próximo dia 25 de Junho, poderão ser um excelente pretexto para passar uns belíssimos dias em Barcelona. Existe varias exposições previstas sobre a obra de Gaudí.

Virada para o Mediterrâneo, Barcelona soube crescer de uma forma ordenada e integrada. Este crescimento conheceu as suas raízes no projecto urbanístico concebido em 1856, cuja filosofia assentou na integração das aldeias próximas, derrubando as muralhas medievais e abrindo a cidade às zonas circundantes.

Bairros tão diferentes como o bairro Gótico, o mais antigo de Barcelona, e o bairro El Eixample, construído durante a terceira metade do século XIX e que é hoje o centro de Barcelona, coexistem em perfeita harmonia. Para isso contribuiram arquitectos como Gaudí, Domenech i Muntaner ou Puig i Cadafalch.

Passear pelo bairro Gótico é obrigatório para apreciar a zona velha da cidade. Com ruas estreitas, repletas de monumentos históricos, restaurantes, bares e pensões de várias categorias, alberga no seu interior a catedral, o Museu de História da Cidade para além das torres gémeas semicirculares, único resquício das muralhas medievais e que pode encontrar na Praça Nova.

Bairro Ribera, o mais agradável da cidade com a sua atmosfera fresca e agradável que deverá apreciar procurando uma esplanada numa das muitas praças existentes. É nestas imediações que se encontram os palácios particulares mais imponentes da cidade, como o palácio Dalmases, o Palácio dos Marqueses de Llió, ou o Palácio Aguilar. Os mais antigos datam do século XIV. O Palácio Aguilar é hoje o Museu Picasso. Dentro desta mansão do século XV, toda em pedra nitidamente medieval, pode encontrar obras dos primeiros anos de trabalho do pintor, entre as quais se encontra a série "As Meninas", inspirada na pintura de Velásquez.

Ainda neste bairro, na rua Amadeu Vives, escolhido para Património Mundial pela UNESCO, está o Palácio de Música Catalã, obra modernista e a mais conhecida do arquitecto Domènech i Montaner. Esta sala de concertos, construída em 1908, é de uma beleza esmagadora e opulenta onde salta à vista um tecto de vitrais em forma de cúpula invertida.

Mas Barcelona não vive só dos turistas. Vive também para o desenvolvimento económico e social. Conhecida como a cidade das Feiras e dos Congressos, alberga hoje mais de duas mil empresas estrangeiras e consegue arrecadar cerca de 20% do total do investimento estrangeiro em Espanha. Entre convenções, congressos, simpósios, jornadas e cursos de formação, foram à volta de mil os eventos deste género organizados durante o ano de 2000 e que chamaram à cidade mais de 135 mil pessoas e que em conjunto com os visitantes desse ano deram a Barcelona uma receita de cem mil milhões de pesetas.

Para o desenvolvimento cultural, económico e arquitectónico da cidade contribuiram duas exposições universais, a primeira em 1888, a segunda em 1929 e os Jogos Olímpicos de 1992. No horizonte encontra-se ainda Barcelona 2004, Fórum Universal da Cultura.

E porque os pólos de interesse são tantos e tão variados, há sempre algo de novo para ver. Para conhecer bem a cidade saboreie-a lentamente e revisite-a sempre que possível pois vale a pena.

Sem comentários: